quarta-feira, 23 de maio de 2007

A VIDA EM CARAJÁS


Contrariando aqueles que acham que morar na Serra dos Carajás é viver para trabalhar, o técnico eletricista Paulo, 43 anos, funcionário da Companhia Vale do Rio Doce e residente no Núcleo Urbano desde 1986 com a esposa e uma, afirma: “Em Carajás as pessoas têm a sua disposição muitas opções de lazer, além de belíssimas paisagens naturais, por isso gosto de viver aqui”.
Morar numa cidade pequena, no estilo daquelas pacatas cidades nordestinas que costumamos ver nos romances de Jorge Amado, onde todos se conhecem pelo nome, com a vantagem de ter uma ótima infra-estrutura e uma boa segurança é o sonho de muitos e uma realidade para 5.500 pessoas que vivem nas tantas ruas do Núcleo Urbano de Carajás, a 15 quilômetros da maior mina a céu aberto do mundo.
Nos finais de semana o clube Docenorte é o local escolhido, pela maioria da comunidade, para se divertir praticando esportes, dançando, tomando banho de piscina ou simplesmente batendo papo com o amigo que passou a semana inteira trabalhando na sala ao lado da sua e que mora a um quarteirão de sua casa. Quando saímos para se divertir, tomar uma cerveja e conversar com os amigos, fazemos um acordo de não tocar em assuntos do trabalho, o que é cumprido fielmente, diz o morador Zionar Kleyner.
Há casos de pessoas que vem para Carajás e nos primeiros meses passam por muitas dificuldades no que concerne a adaptação, isso ocorre em função das particularidades do local, já que algumas regras de boa convivência têm que serem seguidas, nem tudo que um morador de uma cidade aberta faz nós aqui em Carajás podemos fazer, são regras que visam proporcionar aos moradores a tranqüilidade que existe no local. Geralmente essa fase perdura no máximo por dois ou três meses, que é o tempo em que a pessoa aprende a explorar as boas coisas que o local oferece.
Carajás é agraciada com um zoológico que também é bastante visitado nos finais de semanas por famílias do Núcleo Urbano e de Parauapebas. Com uma variedade de espécies de animais e plantas o local é uma atração que desperta para aqueles que são amantes da natureza.

Um comentário:

nayra dias disse...

oi!
sou de Parauapebas mais nasci
em carajas, gostei da materia pois tudo é veridico.
passa no meu blog que tambem escrevi sobre isso.
flw!